quinta-feira, 16 de abril de 2015

Projeto Peteca / MPT na Escola

De mãos dadas contra o Trabalho Infantil




            Este projeto consiste em um conjunto de ações de conscientização e sensibilização da comunidade escolar e da sociedade em geral sobre os direitos da criança e do adolescente, com foco na erradicação do trabalho infantil e na proteção do trabalhador adolescente.
            Em março do ano em curso participaram de um formação na Cidade de Caruaru no Ministério Público do Trabalho as Professoras Edjane Castro Santos, Maria Lúcia de Castro e Ana Severina Lopes, para junto as escolas inscritas no Projeto, desenvolverem as atividades pedagógicas com o objetivo de conscientizar a comunidade escolar do compromisso com a educação e proteção das crianças e do adolescentes as escolas municipais que participarão do Projeto em Taquaritinga do Norte são: Escola Municipal Professora Gilzenete Guerra em Pão de Açúcar, Escola Municipal Pedro de Lira Borges em Vila do Socorro e Escola Municipal Francisca Moura Pereira da Silva (CAIC) na Sede do Município.
            Entre os meses de abril e dezembro de 2015 conforme o Plano de ação, acontecerá nas escolas citadas a vivência do Projeto através de música, paródias, artes visuais, teatro, poesia, cordel, entre outros, para conscientizar a população que lugar de criança é na escola.

            Esperamos um bom resultado, pois os educadores são os profissionais que possuem as melhores condições de identificar os casos de trabalho precoce que é a principal causa do baixo rendimento e abandono escolar.







terça-feira, 14 de abril de 2015

Culminância do Projeto pela Conscientização do Autismo



Na última sexta-feira, 10 de abril, no auditório da Escola Municipal Francisca Moura Pereira da Silva – CAIC, foi vivenciado o Dia Mundial de Conscientização do Autismo. O projeto foi idealizado pelos profissionais que atuam na área de inclusão na rede municipal, a coordenadora Joselma Santos e as professoras Verônica Alves e Fabiana Silva, da Sala de Atendimento Educacional Especializado, que em conjunto com a Secretaria Municipal de Educação e Cultura e a equipe da Escola Francisca Moura, vivenciaram o projeto. Contaram com a participação de pais de crianças autistas, alunos com esse transtorno global do desenvolvimento, cuidadores de crianças e adolescentes com deficiência nas unidades escolares e a relevante presença do doutor Douglas César, odontologista e coordenador da saúde bucal no município, que ministrou uma palestra sobre o autismo e a saúde. Todos envolveram-se no contexto “CONHECER É AMAR”.  O objetivo do projeto foi de conscientizar a população de que as pessoas com autismo são cidadãs iguais às demais e que devem gozar de todos os direitos sociais e humanos bem como, cumprir com os deveres de cidadão e atuar ativamente na sociedade. 


Acompanhe alguns momentos:













quinta-feira, 9 de abril de 2015

Disseminação dos resultados do SAEPE/2014


Neste último dia 08 de março, no prédio do Ginásio Severino Pereira da Silva, aconteceu uma formação com as Equipes Gestoras das unidades escolares para apresentar os resultados do SAEPE/2014 bem como, interpretá-los e fazer análises pedagógicas. A atividade foi ministrada pela Secretária de Educação Ilka Paloma, a Diretora de Ensino Leíce Nunes, as Coordenadoras  Pedagógicas Verônica Curvelo, Eliane Brito, Kátia Menezes e a Educadora de Apoio Jussiara Tôrres.
            A formação foi um momento de análise e estudo de relevante importância pois, além de apresentar os princípios das avaliações externas, sua metodologia e resultados, proporcionou ferramentas que fomentarão debates de acordo com a realidade de cada unidade de ensino para que as respectivas equipes gestoras reflitam melhor sobre suas práticas e, se necessário, redimensionem o trabalho pedagógico de acordo com as demandas educacionais contemporâneas.





terça-feira, 31 de março de 2015

Atendimento Pedagógico Domiciliar

            O direito à educação se expressa como direito à aprendizagem e à escolarização, traduzido, fundamental e prioritariamente, pelo acesso à escola de educação básica, considerada como ensino obrigatório, de acordo com a Constituição Federal Brasileira. A educação é direito de todos e dever do Estado e da família, devendo ser promovida e incentivada com a colaboração da sociedade, tendo em vista o pleno desenvolvimento da pessoa, seu preparo para o exercício da cidadania e sua qualificação para o trabalho segundo a Constituição Federal no art. 205.



            O artigo 214 da Constituição Federal afirma, ainda, que as ações do Poder Público devem conduzir à universalização do atendimento escolar. Entretanto, diversas circunstâncias podem interferir na permanência escolar ou nas condições de construção do conhecimento ou, ainda, impedir a freqüência escolar, temporária ou permanentemente. A Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional assevera que, para garantir o cumprimento da obrigatoriedade de ensino, o Poder Público criará formas alternativas de acesso aos diferentes níveis de ensino (art. 5o , § 5o ), podendo organizar-se de diferentes formas para garantir o processo de aprendizagem (art. 23). Dentre as circunstâncias que exigem formas alternativas de acesso e organização do ensino, estão aquelas que caracterizam a produção intelectual no campo da educação especial. Para os educandos com necessidades educacionais 10 especiais, os sistemas de ensino deverão assegurar currículos, métodos, técnicas, recursos educativos e organização específicos para atender às suas necessidades (art. 59). O Conselho Nacional de Educação, por meio da Resolução nº02, de 11/09/2001, define, entre os educandos com necessidades educacionais especiais, aqueles que apresentam dificuldades de acompanhamento das atividades curriculares por condições e limitações específicas de saúde (art.13, §1o e 20o ).

            Em atenção ao que expressa a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, a Prefeitura Municipal de Taquaritinga do Norte, através da Secretaria de Educação e Cultura oferta o Atendimento Pedagógico Domiciliar ao aluno José Pedro da Silva, 7 anos, regularmente matriculado no 1º Ano do Ensino Fundamental na Escola Municipal Padre José de Anchieta. O referido aluno recebe o atendimento 04 (quatro) dias por semana com duração de 02(duas) horas e meia.

     Acreditamos que fazemos educação inclusiva, quando somos sensíveis, quando humanizamos nossas ações.


PORQUE PARA NÓS EDUCAÇÃO SE FAZ COM AÇÃO!